Segunda-feira e o trabalho sob o ponto de vista cristão

A segunda-feira para o cristão é o dia do teste prático. Ser cristão no domingo é “fácil”. Culto abençoado na companhia de gente querida e bom “alimento” (pelo menos se você congrega em uma igreja saudável).

Então, remova o apelo para voltar aos velhos hábitos, à velha rotina e, até mesmo, à velhos pecados. Mesmo os mais “insignificantes”. Cante um “cântico novo” ao Senhor ao renovar a sua mente e à tomar decisões nesta segunda-feira de viver o que ouviu ontem.

Se algo foi muito incômodo de ouvir na Palavra, é um forte indicativo de que é algo que merece a sua atenção e investimento hoje.

Enfim, qual é o seu plano? Sem um plano, intenções ficam sem ação. E aquilo que você “sentiu” ao ouvir a Palavra, evapora como névoa.

Que sejamos aprovados em nossos testes práticos.

Pr. Joversi Ferreira | Logos com Café

Complementando:

7 importantes ensinos da Bíblia sobre o trabalho⁠

1. Trabalhar é uma parte boa e fundamental do ser humano no mundo de Deus. No princípio, a humanidade foi colocada no jardim para trabalhar nele e guardá-lo.⁠

2. Neste lado da Queda, o trabalho é amaldiçoado e frustrante, mas permanece bom, digno e necessário.⁠

3. Os cristãos são incentivados fortemente a trabalhar, não apenas por causa do lugar do trabalho na criação, mas também porque o trabalho (como qualquer outra área da vida) é um ambiente onde servimos a Cristo. Tudo que você fizer, disse Paulo aos colossenses, “seja em palavra, seja em ação”, deve fazê-lo “em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai” (Cl 3.17).⁠

4. Num nível profundo, quando trabalhamos em qualquer serviço, trabalhamos para Cristo. Como Paulo também disse em Colossenses 3: “Tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como para o Senhor e não para homens, cientes de que recebereis do Senhor a recompensa da herança. A Cristo, o Senhor, é que estais servindo” (Cl 3.23-24).⁠

5. Como cristãos, não trabalhamos para obter autorrealização, fama ou enaltecimento pessoal. Trabalhamos não para nós mesmos e sim para os outros, para servi-los, para que não lhes sejamos um fardo e tenhamos algo para compartilhar (Ef 4.28; 1 Tm 5.8).⁠

6. O trabalho secular é, portanto, muito valioso, digno e importante. Mas, como toda coisa boa, pode se tornar um ídolo. Podemos começar a olhar para nosso trabalho como um meio de acharmos importância e valor.⁠

7. Devemos lembrar que somente a obra de Cristo redime a humanidade. Embora o trabalho secular seja bastante útil e proveitoso em nosso mundo, ele não nos salvará nem edificará o reino de Cristo. Isso só acontece por meio da pregação do evangelho guiada pelo Espírito.⁠

Trecho do livro A Treliça e a Videira, de Tony Payne e Colin Marshall, da Editora Fiel. Fruto de 25 anos de trabalho, este livro esboça como trabalhar de perto com as pessoas, torná-las discípulos, ajudá-las a crescer e a florescer no ministério do evangelho e ficar ao lado delas em longo prazo. Já está na nossa lista de leitura para o próximo ano.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s