“Ide por todo o mundo e fazei discípulos”… usando o YouTube!

“Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações,” (Mateus 28.18)

Após Sua ressurreição, o Senhor Jesus aparece aos discípulos dando a eles suas últimas instruções. Eles deveriam levar ao mundo a mensagem de salvação. Fazendo isso estariam contribuindo para o crescimento da igreja de Cristo. Eles tinham uma missão: fazer discípulos!

E a igreja hoje tem esta missão: “Ide e fazei discípulos de todas as nações”. Não é uma sugestão, é uma ordem do Senhor Jesus. 

Ide-BLOG-Mateus-28.20-

Nesta pandemia, muitos líderes e igrejas cristãs perceberam a importância e o valor do uso de redes sociais, notadamente do youtube para cumprir parte do nosso trabalho como servos de Jesus. 

Tenho acompanhado este movimento com grande alegria no coração, percebendo que estamos vendo a “brecha da nossa geração” e que poderemos fazer diferença neste momento atuando como servos prontos para a colheita. 

 

E lhes recomendou: “A seara é grande, mas os trabalhadores são poucos. Rogai, pois, ao Senhor da plantação que mande obreiros para fazerem a colheita. (Lucas 10:2)

Buscando ajudar de alguma forma, reuni algumas informações sobre um recurso pouco utilizado pelas igrejas e que pode auxiliar muito a divulgação da Palavra nesta plataforma tão popular: a otimização das buscas por palavras-chaves para melhorar o posicionamento nos resultados de busca, através do uso de bons títulos, descrição dos vídeos com citações dos conteúdos do vídeo, hashtags e links com “call to action”, direcionando a audiência para os canais da igreja (site, Instagram e Facebook, por exemplo) para um contato mais próximo e o efetivo “resgate” do interessado em salvação em Jesus. 

Mas antes, preciso explicar porque investir no youtube. 

Muitos líderes de igreja entendem que já estão conectados com os membros da sua comunidade porque usam o Facebook ou o Instagram. O que nem todos sabem ou se apercebem é que essas redes sociais tão populares são do mesmo grupo empresarial, são fechadas (ou seja, só quem tem uma “conta” logada pode ver tudo) e são concorrentes do Google, o maior buscador da internet e o dono do YouTube. Aliás, este é um site aberto, o que significa que não exige login ou conta para poder ver seus vídeos. Ou seja, para alcançar o maior número de pessoas e obedecer o “IDE” é valioso sair das redes sociais fechadas e usar os recursos deste site aberto, o YouTube, a maior plataforma de vídeos da internet e também um um dos maiores buscadores. 

Agora podemos falar da otimização de sites. Trata-se de um conjunto de estratégias com o objetivo de potencializar e melhorar o posicionamento de um site nas páginas de resultados naturais nos sites de busca gerando conversões, sejam elas, um lead, uma compra, um envio de formulário, agendamento de consulta e outros. 

Para uma igreja ou um ministério específico, adotar estas estratégias pode significar alcançar pessoas que buscam (de modo direcionado) temas, locais geográficos ou até denominações específicas. 

Por exemplo, numa busca por “igreja batista no bairro do Brás”, o internauta pode chegar até o canal da PIB do Brás. Se os vídeos da PIB do Brás tiverem textos descritivos bons, buscas relacionadas à região (Mooca, Belenzinho, Tatuapé) farão o internauta encontrar a igreja centenária e descobrir que é uma comunidade ativa, acolhedora e que fica a poucas quadras de uma estação de metrô na Zona Leste paulistana.

Em outro exemplo, se um internauta busca um projeto social para se engajar ou se um estudante faz uma pesquisa de projetos de moradias populares, pode chegar ao Mãos Abertas, projeto realizado na cidade de Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba, PR. Se a organização, que funciona desde 2009 e se propõe a ajudar famílias a saírem da condição de extrema pobreza para uma qualidade de vida sustentável, estiver bem indexada no Google, muitos jovens poderão conhecer a visão cristocêntrica da ajuda aos necessitados que envolve o suporte e acompanhamento para uma verdadeira mudança de vida da família toda. 

Se interessou e quer usar os recursos para sua igreja?

Veja a seguir alguns passos para o SEO (search engine optmization) no YouTube:

  1. Faça uma pesquisa de palavras-chave, pois por meio delas, a plataforma identifica o tema do vídeo, indexa o conteúdo e associa-o às buscas dos usuários. Para isso, elas devem ser inseridas em determinados campos (título, tags e descrição), de modo que o YouTube possa coletar essa informação e usá-la no “ranqueamento” do vídeo. 
  2. Insira as tags (marcadores) do vídeo, essenciais para o ranqueamento de um vídeo. Elas são um dos fatores que o YouTube utiliza para identificar os assuntos de um vídeo e fazer a indexação correta, mas também para fazer a recomendação de vídeos relacionados. E essas sugestões também são uma importante fonte de tráfego para os seus vídeos. Nesse campo, o YouTube permite usar 120 caracteres. Sites especializados aconselham o uso de 6 a 8 palavras, para não confundir o algoritmo com termos que se distanciem do seu conteúdo.
  3. Escreva descrições inteligentes, adotando um texto com informações sobre o que o vídeo fala, da maneira mais descritiva possível. Se o título precisa ser conciso, a descrição pode ser mais longa e detalhada, com até 5000 caracteres. A descrição é essencial para o ranqueamento por dois motivos: (1) pode ser um instrumento de persuasão para que o usuário acesse o vídeo, já que o trecho inicial da descrição aparece nos resultados da busca (por isso, tente manter as principais informações no início do texto) e aumentar o engajamento do vídeo, ganhando “pontos com o YouTube” e (2) porque a descrição também serve para que o algoritmo da plataforma identifique o conteúdo do vídeo e por isso deve incluir as palavras-chave que representem os temas tratados no vídeo, aumentando as chances de ranqueamento para esses termos. Aproveite a descrição para adicionar mais informações e engajar os usuários de outras formas, indicando “call to action” (a chamada para ação) convidando para acompanhar as redes sociais ou site, além de convidar para se inscrever no canal ou fazer download de algum material no seu site. Projetos avançados podem incluir marcações de tempo para direcionar o espectador a determinados conteúdos de destaque dentro do vídeo, especialmente em conteúdos mais longos. É possível também inserir hashtags no texto, que geram links para os usuários encontrarem novos vídeos sobre aquele termo. Mas não exagere: se tiver mais que 15 hashtags na descrição do vídeo, o YouTube ignora todas elas!

 

Lembrete: é legal incentivar a audiência a interagir de alguma forma com o seu vídeo, convidando a curtir (o famoso “dá um joinha!”), comentar (lembrando de depois responder aos comentários, interagindo também), inscrever-se no canal e compartilhar o vídeo.

Oramos para que este conteúdo tenha abençoado seu ministério e que seja proveitoso no trabalho realizado para honra e glória de Deus. Amém. 

 

P.S. Sugestão para se aprofundar: SEO para YouTube.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s